11 de novembro de 2008

Ahhh como traduzir em palavras?

Mentir para o coração

Dizer a ele que não é amor... bem que eu tentei...

Mentiras inúteis, que não o convence, que o fazem descrer em mim...
Que tampouco me convencem...

Meu coração está nas mãos da saudade; sou refém dela... não sei lidar direito com isto, com ela...
Saudade sem limites, sem fim...

Minha vontade sempre foi ficar,
Mas a realidade, a sociedade, as necessidades falaram mais alto...

No entanto, a distancia mostrou-se pequena...
O tempo parece que nunca existiu...
Vislumbro que nunca deixei de te amar...

Todas as cordas, todas as amarras, toda a realidade que me mantinha distante de ti, foram rompidas...
Sou tua, e no entanto tudo é tão diferente...
Me pergunto, será por mais quanto tempo?

Como aguentarei da forma que está?
Sabe e sente que preciso de mais...
Mas o que você é capaz de me dar?

Quais são seus medos?
Nunca fala disto?
Quais são suas amarras?

Somos feitos da mesma matéria...
Somos unos e e nada que vivemos, antes, durante e agora são acaso...

Não se trata de uma ilusão e sim da realidade que bate a nossa porta, nos dando uma oportunidade mais na vida...
Mas como?
De que forma?

Não existe mais a distancia do tempo, nem a geografica
Mas existe uma distancia, ocasionada por medos...
Medo de falar, medo de sentir, medo de querer
Medo de Amar...
 
Não tenho mais medo...
Tenho apenas certezas...
Certezas quanto ao que sinto e ao que quero...
E incertezas quanto a voce!

Um comentário:

{Nanda}_A disse...

Olá

Perfeita traduçao...
Lindo blog.

bjs